sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Enfim a aposentadoria


Colegas e amigos,
Estou me desligando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação - PPGC/UFPB  e agora assumo definitivamente e de fato a minha aposentadoria na UFPB, sim na UFPB, onde mesmo aposentado permaneci, por mais de três anos, como professor colaborador do PPGC.


De qualquer forma, não vou ficar de pijama sentado na cadeira esperando o tempo passar, continuarei atuando nas minhas pesquisas no campo da folkcomunicação e das culturas populares/folclore, dedicando mais tempo às publicações no meu "FolkMídia" sem me afastar dos eventos científicos e culturais e, com a colaboração dos associados, tentar a reativação da Comissão Paraibana de Folclore.


Agradeço a todos o apoio que sempre recebi nas minhas atividades profissionais nesses longos anos de convivência como professor e pesquisador, que muito contribuiu para o meu amadurecimento intelectual.
Cordial abraço do agora Professor Associado Aposentado da UFPB.

12 comentários:

  1. Eba meu tio!!!! Que maravilha!!!! Que venham os aprendizados e estudos desta nova fase!!!! Muitos beijos!

    ResponderExcluir
  2. Osvaldo, curta muito bem sua aposentadoria em cada mínimo detalhe cotidiano!!! Nossa vida docente tem muita coisa boa, mas também sabemos que nos consome bastante, nossa saúde então...Cada um sabe de si. Sua eferverscência intelectual está firme e forte, como você coloca no seu texto. E, claro, tod@s aguardam o porvir do seu ócio criativo. Grande abraço.
    Norma Meireles

    ResponderExcluir
  3. oravio de Campos22/11/2013 08:41

    Agora é que você vai começar a" trabalhar", efetivamente, a partir do principio da realização de atividades que vão lhe dar (mais) prazer. A pesquisa folkmidia ficará empobrecida sem você.
    Abraços do Orávio de Campos
    UNIFLU - Campos dos Goytacazes - RJ

    ResponderExcluir
  4. Sombra, saúde e cerveja fresca.
    Você merece, mestre. Digo, doutor.
    Abraço, J A Assunção
    (TvUFPB)

    ResponderExcluir
  5. Osvaldo, aproveite a mais que merecida aposentadoria, mas, sempre que possível, não deixe de passar em nosso Mestrado, para nos dar o prazer de sua companhia e, sobretudo, nos iluminar com seu conhecimento profundo sobre os fenômenos folkcomunicacionais e outras coisas da vida.
    Abraço,
    Henrique Magalhães

    ResponderExcluir
  6. Caro professor Osvaldo Trigueiro, muita paz e boa sorte nessa nova etapa de vida. Abraços na Rosa! :)

    ResponderExcluir
  7. Poliana Queiroz22/11/2013 15:17

    Não deixe mesmo de realizar suas pesquisas, elas contribuem e muito com os estudos do campo da comunicação, Abraços. Poliana Queiroz

    ResponderExcluir
  8. Grande professor e mestre....tudo que alcancei no campo cultural devo a ele, que foi quem primeiro me ensinou a elaborar projetos! Sem contar que fui seu aluno na universidade e nas pesquisas cientificas que ele realiza! Só tenho que agradecer Osvaldo por tudo! Abraço forte!

    ResponderExcluir
  9. OI, caro 'folkmedia man'

    Goze muito, com a certeza de que esse gozo... passará mais vezes por Portugal.
    Quando isso acontecer...não precisa de bater à porta. No Porto, as portas já estão abertas.
    Abraço forte do Luís Humberto

    ResponderExcluir
  10. Rapaz quero essa aposentadoria para mim!!!!
    Adorei a despedida singela e sem piegas, bem objetiva.
    Afinal, ninguém se aposenta, muda de prioridade.
    As fotos então, aquela varanda, a cadeira... eita...
    Não vejo a hora de me aposentar, viajar, pesquisar... pense que tenho raiva de plenária departamental, banca de concurso, etc, etc.
    Felicidades e abraço à Rosinha.
    Érica

    ResponderExcluir
  11. Oi, amigo.
    Coloquei um comentário em seu blog mas, não sei se chegou até você, razão de repeti-lo aqui.
    Cerio que, agora, poderemos ter, com mais folga, nossos caminhos se cruzando, pois Folkcomunicação e Etnofamacobotânia, poderão se cruzar pelas veredas por onde caminha o povo atrelado à sua cultura, aquela que esmiuçamos para entender e poder explicar.
    Que tal?
    Eu ando atrelada à medicina do sertanejo, habitante da caatinga, conhecimento que vendo adquirindo quando de minhas idas anuais ao sul do Ceará, particularmente, pelas áreas que formam o Geopark Araripe. Estive em setembro percorrendo a região com o grupo do Cariri cangaço, para o qual fui convidada a fazer parte, discutindo sobre as plantas medicinais e seus usos por lampião e seu bando, a partir dos trabalhos já publicados que abordam a medicina do cangaço. Foi uma experiência extraordinária.
    Tenho muito a lhe contar sobre esta minha nova paixão.
    Um beijão pra você e Rosinha.
    Maria Thereza Camargo

    ResponderExcluir
  12. Salve, professor Trigueiro. Que os dias vindouros lhe sejam de muita produção intelectual. Abraço tocantino. Lailton

    ResponderExcluir